As exportações proporcionam importantes vantagens para as empresas: incrementam o faturamento, melhoraram a rentabilidade dos produtos, diversificam os mercados de atuação, melhoraram a produtividade e a qualidade dos produtos e aumentam a competitividade das empresas.

Importante destaque deve ser dado à vantagem competitiva adquirida com a prática da exportação, pois uma empresa quando avança em novos mercados estrangeiros enfrentando competidores internacionais, normalmente observa melhorias também em seu desempenho no mercado interno. Desta forma, a empresa cresce e prospera.

A atividade exportadora é motivada por fatores de estímulos internos , tais como a disponibilidade de um produto inovador, capacidade produtiva diferenciada e, principalmente, o compromisso e o envolvimento dos administradores com as exportações. Fatores benéficos externos também são importantes como impulsionadores das exportações: a redução da dependência do mercado doméstico e a ocorrência de taxas de câmbio positivas às exportações são exemplos neste sentido.

Contudo, exportar não é fácil, pois diversos obstáculos aparecem, em diferentes níveis de frequência, intensidade e importância. Assim, as empresas precisam estar preparadas para lidar com entraves que dificultam ou inibem suas exportações. As práticas e protocolos envolvidos nos negócios internacionais, as flutuações desfavoráveis das taxas de câmbio, a agressiva competição dos mercados estrangeiros e as diferenças culturais existentes entre países e regiões são exemplos citados como barreiras externas às exportações.

Adicionalmente, barreiras internas também dificultam a continuidade da atividade exportadora. A falta de adequado conhecimento sobre as práticas administrativas e negociais por parte do corpo funcional da empresa é provavelmente um entrave interno determinante para a persistência das exportações. Também é importante destacar que o progresso na inserção de mercados externos somente ocorre se for uma decisão estratégica, fortemente baseada em planejamento, com visão de longo prazo.

Desta forma, a persistência na exportação está diretamente atrelada ao saber enfrentar as terríveis barreiras que se deparam no caminho exportador de uma empresa. Como? Por meio do conhecimento das práticas da exportação e pelas experiências vivenciadas na atividade exportadora da empresa.

Edmilson Milan,

Vice-Presidente de Comércio Exterior da ADVB/RS

Fale conosco

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt