Notícias

Centro Internacional de Arte e Cultura Humanista Recanto Maestro: um exemplo de sustentabilidade e qualidade

A Associação Brasileira de Ontopsicologia (ABO) em parceria com a Associação Internacional de Ontopsicologia (AIO) identificaram, em 1989, na Região da Quarta Colônia de Imigração Italiana no Rio Grande do Sul uma área ideal para a implementação de um processo de revitalização. Um local, inicialmente habitado por famílias que não conseguiam desenvolver ali atividades produtivas continuadas de agricultura e pecuária, que poderia ser revigorado através de ações coordenadas, com o objetivo de implantar projetos educacionais e autossustentáveis, colocando em prática o conceito de um espaço ecobiológico. Uma proposta distinta para a formação humana no sentido intelectual, ambiental e social, que viria proporcionar o progresso para a região.
Uma nova relação entre os indivíduos e sua terra carecia ser estimulada, para proporcionar a sua valorização e a do seu entorno. O desafio era buscar a recuperação de lotes rurais, os quais foram mal preservados pelos antigos proprietários. O processo de revitalização deveria promover o crescimento sustentável da região e, sobretudo, a valorização da própria terra. Seria essencial uma gestão sustentável. O Recanto Maestro começou a se desenvolver de maneira orgânica. Todas as construções foram edificadas aos poucos para atender à demanda do seu crescimento. Diversas empresas começaram a se instalar no Recanto, foi criada a Faculdade Antonio Meneghetti e também sedes de várias instituições.

Hoje, o Recanto Maestro constitui-se, ele próprio, em um projeto de impacto social, tendo em vista os benefícios que traz não só para aqueles que nele trabalham e participam, mas para toda a comunidade da região em que está localizado. Esses efeitos são de âmbito social, econômico, cultural e ambiental. Um exemplo de sustentabilidade e qualidade apresentado em diferentes momentos frente às entidades como a Organização das Nações Unidas, sendo uma das mais recentes ocasiões a Rio+20 – Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável.

O Recanto Maestro priorizou a prática de um novo modelo de sustentabilidade, com o conceito básico de abranger alguns pilares: econômico, social, ambiental, cultural, político, territorial/espacial. No Recanto, a visão adotada é o ser humano como promotor da sustentabilidade em todos esses aspectos.

A gestão sustentável do distrito contemplou realizações administrativas, ecobiológicas, educacionais, políticas e empresariais. Uma nova relação entre os indivíduos frente ao potencial da região foi promovida, para proporcionar a sua valorização. A prática permeava a recuperação das áreas rurais, mal preservadas pelos antigos proprietários. Mas, na gestão empreendida, não bastava ver o ambiente isolado, mas sim a sua relação com o fator humano.

A tendência é o Recanto Maestro crescer naturalmente com maior intensidade. A cada dia mais pessoas chegam, mais empresas, mais serviços. Suas fronteiras estão ampliando continuamente, bem como sua responsabilidade. Alguns dizem que é apenas o começo.

Leia o case completo: http://tinyurl.com/bur4jv3

Últimas Notícias:

Veja todas as notícias